"Polícia Marítima salva mais 264 migrantes no oceano Egeu, entre Turquia e Grécia"

Polícia Marítima salva mais 264 migrantes no oceano Egeu, entre Turquia e Grécia

A equipa, que se encontra na ilha de Lesbos desde 01 de outubro para ajudar a guarda litorânea grega fez quatro missões de busca esalvaçãoo em trêsrondass,salvandoo 93 crianças, 72 mulheres e 99 homens,designouu a AMN em comunicado. Lesbos é uma ilha grega localizada no nordeste do oceano Egeu.Leer también: Se instalaram aparelhos de ar-condicionado […]

A equipa, que se encontra na ilha de Lesbos desde 01 de outubro para ajudar a guarda litorânea grega fez quatro missões de busca esalvaçãoo em trêsrondass,salvandoo 93 crianças, 72 mulheres e 99 homens,designouu a AMN em comunicado.

Lesbos é uma ilha grega localizada no nordeste do oceano Egeu.

Os migrantes e refugiados estavam em barquinhos com os motores avariados e tinham sido deixados à deriva entre a Turquia e a Grécia por “facilitadores”.

Na madrugada de domingo foram feitas duas missões de busca e salvação, tendo a equipa salvado na primeira missão 58 pessoas, que viajavam num bote com o motor avariado e que se estava a submergi. De acordo com o comunicado o oceano estava bastante agitado e um dos moradores do bote estava em hipotermia.

Transportara-se as 58 pessoas para a embarcação de a PM Arade.

Se salvara pessoas que viajavam em um barquinho de fibras em uma segunda missão mais 37 que corria o risco, bastanteto frágil ” e de se virar submergiar.

Esta madrugada a equipa da PM encontrou uma lancha de fibras com 112 migrantes a bordo e que tinham sido abandonados à deriva pelos facilitadores de imigrante. Segundo ainda o comunicado 85 migrantes foram levados para um navio patrulha da guarda-costeira grega e os restantes para o Arade.

Até agora a PM já salvou na região 2.794 migrantes “que corriam risco de vida”, dos quais 742 bebés e crianças.

A equipa da PM continuará a ajudar a guarda litorânea grega até 30 de setembro. O objetivo é colaborar no controlo e vigilância das fronteiras marítimas gregas e na batalha ao crime transfronteiriço.

Ao largo da ilha grega de Kos a guarda litorânea italiana conseguiu salvar 13 refugiados paquistaneses e afegãos que viajavam num pequeno barquinho de borracha que se submergiu.Em Lesbos, outra ilha grega, a guarda litorânea local salvou 368 refugiados do oceano.