"Dilma e Lula tentarão ampliar dissidências na base após revés do PP"

Dilma e Lula tentarão ampliar dissidências na base após revés do PP

Foto: Wikipedia – Foto oficial de Ciro NogueiraLeer también: Cunha defende resolução que o assistência e critica presidente do Conselho de ÉticaLeer también: Chefe de gabinete de Delcídio confirma pagamentos a Nestor Cerveró Com o revés padecido com o suporte do PP ao impeachment, a presidente Dilma Rousseff e o Luiz Inácio Lula da Silva […]

FotooficialdeCiroNogueira.jpg

Foto: Wikipedia – Foto oficial de Ciro Nogueira

Com o revés padecido com o suporte do PP ao impeachment, a presidente Dilma Rousseff e o Luiz Inácio Lula da Silva definiram na noite de terça-feira que a estratégia a partir de agora vai ser ampliar dissidências dentro dos partidos da base aliada, fazendo uma ofensiva individual sobre deputados federais tanto indecisos como definidos. Luiz Inácio Lula da Silva é seu antecessor..

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente nacional do PSDB e senador Aécio Neves foram protagonistas deaçõess nesta sexta-feira , em São Paulo.Mais cedo, no centro, Aécio havia se reunido com sindicalistas favoráveis ao impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Na divisão de tarefas desenhada em jantar, promovido no Palácio do Alvorada, o Palácio do Planalto ficaria responsável por progredir sobre as bancadas do PP, PR e PSD.

Na semana passada, Maria Victoria Barros , que é deputado estadual assombrou a Assembleia Legislativa do Paraná ao defender o impeachment da presidente e criticar o partido por permanecer na base do governoMaria Victoria Barros , que é deputado estadual assombrou a Assembleia Legislativa do Paraná ao defender o impeachment da presidente e criticar o partido por permanecer na base do governo. Maria Victoria Barros , que é deputado estadual é a filha de Barros. Maria Victoria Barros , que é deputado estadual é a filha de Barros.Apesar da baixíssima popularidade de Dilma e de seu próprio desgaste pessoal, Lula se tornou o principal ativo da articulação política do Planalto desde que o processo de impedimento de a petista foi agilizado. No hotel, ele tem se reunido com presidentes e líderes de diversos partidos, além de deputados, senadores, governadores e até mesmo ministros de Estado.

Hoje, o governo calcula contar nessas siglas com cerca de 40 votos. A ideia é ampliar em pelo menos 10 esse total nas três legendas, entre votos, ausências ou abstenções. Para isso, a ordem é acelerar as designações em posições de segundo e terceiro escalões.

Em outra frente, caberia ao ex-presidente progredir sobre os demais partidos, sobretudo naqueles onde há menor resistência para traições de última hora.

O petista também ficaria responsável pelo PMDB. Segundo auxiliares e assessores da presidente, não há mais a garantia, dada pelo líder Leonardo Picciani , de que o partido entregaria pelo menos 25 votos contra o impeachment.

Por isso, os três ministros da sigla que detêm mandatos na Câmara dos Deputados –Celso Pansera , Marcelo Castro e Mauro Lopes – devem se licenciar para participar daeleiçãoo no domingo .

Pansera declarou: “Nós resistiremos, ganharemos e desejamo respeito ao terceiro turno, porque ganharemos no domingo na Câmara dos Deputados”.

Caso o impeachment seja aprovado e o processo passe para o Senado, a ideia é que os ministros Kátia Abreu e Eduardo Braga façam o mesmo.

A decisão do PP pegou a presidente de surpresa e mudou o humor do governo, que passou a temer a chance do impeachment ser aprovado no plenário da Câmara.

Nos vocábulos de um assessor presidencial, o “quadro mudou” e o cenário “voltou a ficar indefinido” com a chance de uma resultado apertada no domingo .

A projeção realista que era feita na segunda era que o governo obteria entre 190 e 200 votos. Com o PP majoritariamente fechado em defesa do impeachment, o cálculo passou para cerca de 180 votos, próximo ao limite para barrar o processo de impeachment.

Na manhã desta terça, Ciro Nogueira informou ao ministro Jaques Wagner que não seria possível garantir os cerca de 25 votos primeiramente prometidos para segurar o impeachment. Ciro Nogueira é o presidente nacional da sigla..

Ciro Nogueira Lima Filho é um advogado, empresário e político brasileiro.

Jaques Wagner é um político brasileiro filiado ao Partido dos Trabalhadores.

O recado provocou apreensão no governo e levou os ministros Jaques Wagner e Ricardo Berzoini a se reunirem em almoço com Lula para debater uma estratégia de reação.

Sentiment score: NEUTRAL

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Dilma e Lula tentarão ampliar dissidências na base após revés do PP
>>>>>Aécio Neves e Lula protagonizam atos em São Paulo; veja – April 09, 2016
>>>>>>>>>Lula avalia nova ‘Carta aos Brasileiros’ se impeachment for barrado – April 04, 2016
>>>>>>>>>>>>>Lula corteja PSB e minimiza o desembarque do PMDB da base aliada – March 31, 2016
>>>>>>>>>>>>>>>>>Com ruptura, ministros do PMDB se preparam para deixar governo Dilma – March 29, 2016
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>PMDB-RJ sinaliza com desembarque do governo após ofensiva de Dilma –
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>PMDB decide esta semana sobre permanência no governo –
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Governo Dilma usa cargos para atrair siglas da base – March 28, 2016
>>>>>>>>>>>>>Governo transforma evento oficial em ato contra o impeachment de Dilma –
>>>>>>>>>>>>>Dilma busca apoio de artistas e intelectuais contra impeachment – March 30, 2016
>>>>>>>>>>>>>>>>>Grupo pró-impeachment infla boneco de ministro do STF na av. Paulista –
>>>>>>>>>>>>>>>>>Lula critica impeachment em entrevista à imprensa internacional –
>>>>>>>>>Defesa de Lula pede ao STF que Moro seja investigado por escuta ilegal –
>>>>>>>>>PT precisa aprender a arrecadar com os tucanos, ironiza Lula –
>>>>>Cotado para pasta da Saúde, deputado do PP se diz favorável ao impeachment –
>>>>>Lula monta ‘QG’ em hotel de Brasília para tentar salvar Dilma – April 10, 2016
>>>>>>>>>Maioria quer que Dilma e Temer saiam, mostra pesquisa Datafolha – April 09, 2016
>>>>>>>>>>>>>’Exigiria mais solidariedade de Temer’, diz deputada Luiza Erundina –
>>>>>>>>>>>>>Novo ato onde Moro leciona elogia juiz e defende impeachment – April 05, 2016
>>>>>>>>>>>>>>>>>FHC diz que impeachment não é golpe, mas ‘remédio constitucional’ – March 31, 2016
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>’Coalizão’ com parte do PMDB pode ajudar a barrar impeachment, diz Lula – March 28, 2016
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Comissão do impeachment tem mais acusações de corrupção do que Dilma, diz jornal – March 29, 2016
>>>>>>>>>>>>>>>>>’Acabou a república da cobra’, diz autora da denúncia de impeachment –
>>>>>>>>>>>>>Advogada que pediu impeachment diz ter viralizado por encarar ‘Deus deles’ – April 05, 2016

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

IdEntityPositiveNegativeNamed-EntityTotal occurrencesOccurrences (appearances)
1Jaques Wagner074PERSON4 Jaques_Wagner: 1, (tacit) ele/ela (referent: Jaques_Wagner): 1, o ministro Jaques_Wagner: 2
2nós400NONE4 (tacit) nós: 3, Nós: 1
3votos00NONE4 180 votos: 1, 25 votos: 2, 200 votos: 1
4Dilma Rousseff00PERSON3 Dilma: 1, Dilma_Rousseff: 1, presidente Dilma_Rousseff: 1
5governo00NONE3 o governo: 3
6o impeachment00PLACE3 o impeachment: 3
7ideia085NONE2 A ideia: 1, a ideia: 1
8quadro080NONE2 (tacit) ele/ela (referent: quadro): 1, ele (referent: o principal ativo de a articulação política de o Planalto): 1
9os três ministros de a sigla050NONE2 os três ministros de a sigla: 2
10Maria Victoria Barros1400PERSON2 Maria_Victoria_Barros (apposition: a filha de Barros): 2