"Seleção se sente “mal” com o ar poluído da China"

Seleção se sente “mal” com o ar poluído da China

O índice de poluentes que chega a atingir marcas quase trágicas durante esta quinta-feira. Segundo jogadores sentem dores nos olhos e sofrem com alergias.

Seleção brasileira sofre com a poluição chinesa
Seleção de Dunga está sofrendo com os índices altíssimos de poluição na China. (Foto: Twitter).

A seleção brasileira que está nesse momento se preparando para o jogo contra sua arque rival Argentina neste sábado (11) na China sofre com a poluição. O time comandado pelo técnico Dunga, disse em entrevistas que sentem os olhos e sofrem com alergias.

Ninho do Pássaro, local da partida do Superclássico das Américas já esta sendo preparado para receber as duas seleções, mas os jogadores não contavam com esse inconveniente.

Debaixo de uma enorme nuvem de poeira, os jogadores treinaram duramente no dia de hoje porem a nuvem é tão densa que impedem de visualizar os prédios próximos ao estádio.

É bem comum entre os habitantes de Pequim estarem com aplicativos para olhares o nível de qualidade de ar, verificando se o índice está baixo, médio ou perigoso.

A seleção brasileira foi informada que não precisa se preocupar com o  ponto de temer sequelas da permanência no ambiente. Além de permanecer na cidade de Pequim, os jogadores ficam em ambientes fechados com ar condicionado.

Porem alguns falam dos efeitos que vem sentindo da exposição à perigosa poluição chinesa.

“É complicado para respirar. A garganta fica seca, parece que estamos perto de uma fogueira, com uma fumaça quente. Não dá para driblar esse problema, temos de enfrentar. Quem suportar mais essa poluição e estiver melhor fisicamente tem que jogar”, complementa Robinho.

Diego Tardelli também acusa de estar sofrendo com “ardência na vista”.