"Evento reúne experts em câncer de pulmão"

Evento reúne experts em câncer de pulmão

Mais de 24 mil pessoas falecem de câncer no pulmão todos os anos no país, que também inscreve, anualmente, cerca de 28 mil novos casos da enfermidade. Quando não se pode mais impedir o pior, de acordo com o oncologista Carlos Gil Ferreira, expert nessa espécie de tumor, o grande gargalo nacional é o diagnóstico, […]

Mais de 24 mil pessoas falecem de câncer no pulmão todos os anos no país, que também inscreve, anualmente, cerca de 28 mil novos casos da enfermidade. Quando não se pode mais impedir o pior, de acordo com o oncologista Carlos Gil Ferreira, expert nessa espécie de tumor, o grande gargalo nacional é o diagnóstico, feito muitas vezes de maneira tardia. Para debater isso, na próxima sexta-feira e sábado, o Rio vai acolher o I Simpósio de Diagnóstico em Câncer de Pulmão, com experts brasileiros e estrangeiros, no Centro de Convenções do Prodigy Hotel, junto ao Aeroporto Santos Dumont.

Em 90% dos casos, o câncer de pulmão está associado ao tabagismo. Fumante inveterado durante o fase de jogador, Cruyff havia deixado o cigarro em 1991, após passar por cirurgia cardíaca.A boa notícia é que, no caso do câncer de pulmão, ele se tornou uma das principais causas de morte evitáveis. Receita? Jamais iniciar a fumar.

— O país tem dificuldades tecnológicas, econômicas, de treinamento de médicos… E apesar de todo o esforço para diminuir o tabagismo, ainda falta conscientização sobre o câncer no pulmão. Precisamos gerar dados, realizar pesquisas para influir os gestores públicos a animar o diagnóstico precoce e o tratamento correto — explica o médico. — Vamos debater isso tudo no acontecimento. A incidência da enfermidade é alta, o preço de tratamento é caro.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer , entre os 28 mil novos pacientes com a doença a cada ano, mais de 17 mil são homens. Segundo Carlos Gil, 80% dos diagnósticos de câncer no pulmão são explicados pela utilização de cigarro ao longo da vida.

Os adolescentes estão entre os mais vulneráveis à indústria do cigarro. Enquanto o universo geral de fumantes vem baixando no mundo, o médico cita pesquisas recentes dando conta de que o número de adolescentes aderindo ao costume prejudicial está ampliando. Para experts, o poder público precisa realizar mais campanhas voltadas para essa faixa etária.

PESQUISA MOSTRA IGNORÂNCIA

Essa espécie de tumor é o que mais provoca mortes no mundo. São mais de 1,59 milhão por ano . Mas, apesar do efeito, ainda há pouco investimento e muita ignorância sobre a enfermidade. Segundo pesquisa exibida ano passado pela Fundação Bonnie J. Addario para Câncer de Pulmão, dos EUA, 85% das cerca de dez mil pessoas escutadas em dez países sabem pouco ou nada sobre esta espécie de câncer, e 80% dos diagnosticados acreditam ter culpa pelo desenvolvimento da enfermidade.

— Cerca de 20% dos doentes não são nem jamais foram fumantes. Não se sabe se as causas de seus tumores são ambientais, hormonais ou genéticas — declara Carlos Gil.

Sentiment score: NEGATIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Evento reúne experts em câncer de pulmão
>>>>>Risco de câncer no pulmão continua mesmo com abandono do cigarro – March 24, 2016

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

IdEntityPositiveNegativeNamed-EntityTotal occurrencesOccurrences (appearances)
1país040NONE3 o país: 3
2Carlos Gil Ferreira00PERSON3 o oncologista Carlos_Gil_Ferreira: 1, Carlos_Gil: 2
3câncer00NONE3 o câncer: 1, câncer: 2
4pulmão00NONE3 o pulmão são: 1, o pulmão: 2
5Cruyff00PERSON2 ele (referent: Cruyff): 1, Cruyff: 1
6esse tipo de tumor00NONE2 Esse tipo de tumor: 1, esse tipo de tumor: 1
7ano00NONE2 ano passado: 1, ano: 1
8mundo00NONE2 o mundo: 2
9nós00NONE2 (tacit) nós: 2
10pesquisa00NONE2 pesquisa apresentada: 1, pesquisa: 1