"Computador da Google vence campeão global de jogo milenar"

Computador da Google vence campeão global de jogo milenar

RIO — O jogo de tabuleiro Go é um dos mais antigos do mundo, inventado pelos chineses há cerca de 2.500 anos, mas a partir desta quarta-feira seu melhor jogador é um computador. O AlphaGo, desenvolvido pelo programa de inteligência artificial DeepMind, da Google, conclui de vencer a primeira partida, em conflito melhor de cinco, […]

RIO — O jogo de tabuleiro Go é um dos mais antigos do mundo, inventado pelos chineses há cerca de 2.500 anos, mas a partir desta quarta-feira seu melhor jogador é um computador. O AlphaGo, desenvolvido pelo programa de inteligência artificial DeepMind, da Google, conclui de vencer a primeira partida, em conflito melhor de cinco, contra o sul-coreano Lee Sedol, de 33 anos, que venceu nada menos que 18 campeonatos globais desde que se tornou profissional, aos 12 anos.

O campeão europeu Fan Hui em uma entrevista no começo do ano sobre suas partidas contra o computador no ano passado. declarou: “O AlphaGo joga como um ser humano”. “Eu já escutai que a Inteligência Artificial do Google DeepMind está ficando cada vez mais poderosa, mas estou confiante que posso vencê-lo, pelo menos desta vez,declaraz o novoadversáriae, Lee Sedol.se instituiu o jogo de tabuleiro Go em a China há 2,5 mil anos. Suas regras são simples: dois jogadores, cada um com um conjunto de pedras pretas ou brancas, colocam peças alternadas em um tabuleiro de 19×19 casas com o objetivo de cercar as peças do oponente sem ter suas próprias peças cercadas por ele. Por não envolver apenas técnica, mas premonição e maldade, o Go certamente é um desafio e tanto para um sistema de Inteligência Artificial.O Facebook anunciou nesta quinta-feira uma parceria com vários institutos europeus de pesquisa, aos quais o gigante estadunidense vai doar servidores para ajudar os trabalhos sobre inteligência artificial, um campo no qual vê perspectivas interessantes.

— Eu fiquei bastante surpreso porque eu não pensava que perderia o jogo — declarou Sedol, que classificou a estratégia do AlphaGo como “excelente”. — Um erro que cometi no início do jogo me prejudicou até o final.

O triunfo, ainda que parcial, do AlphaGo é um marco para a inteligência artificial por confirmar que o computador é capaz de se tornar mestre em um dos jogos mais imaginativos e complicados já instituídos pela Humanidade. Yoo Chang-hyuk, outro jogador sul-coreano que comentou a partida, descreveu o resultado como um “grande choque” e alegou que Sedol sentiu o peso do conflito e cometeu erros letais.

Considera-se O Go desafiador para a inteligência artificial porque os jogadores confiam poderosamente em a premonição para decidir entre o número em o tabuleiro quase ilimitado de posições possíveis. No ano passado, o AlphaGo superou o campeão europeu do Go e o feito se descreveu Nature em artigo publicado em a conceituada revista ” “.

O tabuleiro do Go é quadrado, com 19 linhas de cada lado, que se cruzam. Os jogadores utilizam peças brancas e pretas para sitiar completamente a maior área possível ou as peças do inimigo. Quem adicionar o maior número de interseções controladas e rochas da adversária bebidas é o ganhador.

O conflito está sendo comunicada ao vivo pela TV sul-coreana e pelo YouTube. O ganhador vai receber prêmio de US$ 1 milhão. vai doar-se o dinheiro caso o AlphaGo vença, para a Unicef e outras organizações sem finproveitososos. A quinta partida está marcada para o próximo dia 15, mas o conflito pode concluir antes.

Quando o Deep Blue, da IBM, venceu, os computadores já dominaram o xadrez em 1997 o então campeão global Garry Kasparov. Para Demis Hassabis, diretor executivo do programa DeepMind, Go é “o único jogo que sobra depois do xadrez”.

— Nós estamos bastante excitados por esse momento histórico. Estamos bastante agradados na desempenho do AlphaGo — declarou Hassabis.