"Cinzas de mortos transformados em anel de diamante"

Cinzas de mortos transformados em anel de diamante

Empresa suíça transforma a lembrança de uma pessoa querida na possibilidade de leva la para qualquer lugar junto com você na forma de um anel de diamantes.

Anel de diamantes

Uma empresa da suíça encontrou uma forma bem diferente de transformar aquele momento triste da ausência de uma pessoa querida em diamantes.

A empresa possibilita de forma bem inusitada a eternizar a lembrança em forma de anel. A Algordanza transforma os restos mortais de entes queridos em um anel de diamantes, onde você poderá levar para qualquer lugar junto com você. Podem ser transformados em pingentes ou anéis, ao invés de serem levados ao mar, ou guardadas em uma urna.

Por conter uma percentagem de carbono, é apenas uma forma de aproveitar uma realidade biológica dos seres humanos, mas com um certo ponto comercial.

Em contato com a terra, o elemento passa por um processo que chega a durar milhões de anos antes de se transformar em um lindo e reluzente diamante.

Através do uso da tecnologia, é possível acelerar este processo por meio de compressores especiais do tamanho de pequenas geladeiras de até 50 ml bar de pressão e com calor de 1,200 graus para comprimir as cinzas. De uma forma que a estrutura molecular do carbono é modificada e transformada em diamante.

Você poderá encontrar esse tipo de trabalho no Crematório Vaticano, em Santa Catarina e no estado do Paraná tudo feito com parceria à empresa suíça.

Diamante feito de restos mortais

Restos mortais sendo transformado em diamantes.

Anel de diamantes

Anel de diamantes a lembrança de uma pessoa querida.