"Chefe de gabinete de Delcídio confirma pagamentos a Nestor Cerveró"

Chefe de gabinete de Delcídio confirma pagamentos a Nestor Cerveró

Foto: Wikipedia – Foto oficial de Delc%C3%ADdio do AmaralLeer también: Três rumos que Lava Jato pode ter após resolução sobre impeachmentLeer también: Dilma e Lula buscam ampliar ausências e abstenções em eleição O ministro do STF Teori Zavascki homologou nesta segunda-feira a delação premiada do chefe de gabinete do senador Delcídio do Amaral, Diogo Ferreira. […]

FotooficialdeDelcC3ADdiodoAmaral.jpg

Foto: Wikipedia – Foto oficial de Delc%C3%ADdio do Amaral

O ministro do STF Teori Zavascki homologou nesta segunda-feira a delação premiada do chefe de gabinete do senador Delcídio do Amaral, Diogo Ferreira.

Delcídio do Amaral Gómez é um político brasileiro, senador de Mato Grosso do Sul.

A Folha apurou que Ferreira relatou aos investigadores que o filho do pecuarista Jose Carlos Bumlai, Maurício Bumlai, desembolsou R$ 150 mil para serem entregues ao ex-diretor Internacional da Petrobras Nestro Cerveró.

O chefe de gabinete admitiu que ele próprio fez os pagamentos para o então Edson Ribeiro a pedido de Delcídio. Edson Ribeiro é advogado de Cerveró. Ele declarou que o senador explicou somente que o dinheiro seria para auxiliar a família de Cerveró.

Já Delcídio, em sua delação premiada, também homologada pelo Supremo, alegou que a ideia de procurar a família Bumlai partiu do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Segundo o senador, Lula estava inquietado com a chance de Cerveró implicar em seus testemunhos o José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente.

Cerveró declarou a seguir que indicava o tema somente como um “parênteses”, e não deu mais detalhes.Ao fim do testemunho, ele pediu desculpas ao juiz por ter mentido sobre offshores em testemunhos anteriores.

De acordo com o que a Folha apurou, Diogo Ferreira exibiu provas, como trocas de mensagens com Maurício Bumlai, sobra a suposta compra do silêncio de Cerveró.

Confrontado pelas investigadores com as declarações de Delcídio, Rodrigues não soube declarar se o plano partiu do ex-presidente Lula.

Em testemunho ao juiz Sergio Moro nesta segunda , o Nestor Cerveró começou a chorar ao indicar o “esforço” e a “coragem” de seu filho ao gravar Delcídio e o advogado Edson Ribeiro na trama para manipular a sua delação premiada.

Com a voz embargada declarou: “O meu filho teve a frieza de ficar uma hora e meia conversando e conseguiu gravar a conversa com o meu advogado, que tinha se aliado ao senador Delcídio, planejavam um esquema de escapada”.

O chefe de salinha também falou o que sabia a respeito da suposta influência do governo para evitar a penalização de empreiteiros, ao designar o ministro Marcelo Navarro para o STJ .

Diogo Rodrigues relatou um dia em que Delcídio se reuniu com o então ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, hoje advogado-geral da União.

O chefe de salinha declarou que não participou da conversa, mas que, em dado momento, o parlamentar o chamou e pediu que ele imprimisse os andamentos de habeas corpus de alguns empreiteiros, supostamente para serem entregues a Cardozo.

Procurado, o criminalista Ricardo Berenguer, que defende Maurício Bumlai, declarou que não comentaria as alegações do ex-chefe de salinha de Delcídio, Diogo Ferreira, porque não teve acesso ao conteúdo da delação premiada.

A assessoria do ex-presidente Lula também não desejou se demonstrar sobre o teor da declaração de Ferreira, que declarou não saber se o plano para silenciar Cerveró partira do petista.

Em testemunho à Procuradoria-Geral da República no último dia 8, o ex-presidente negou ter participado de uma trama para interferir na delação do ex-diretor da Petrobras e aalegouque não mconservavarelação de proximidade com Delcídio do Amaral.

Procurado, por meio da assessoria de imprensa da AGU, José Eduardo Cardozo não se manifestou até o momento. A Folha mandou mensagens à defesa de Edson Ribeiro, mas não obteve resposta.

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Chefe de gabinete de Delcídio confirma pagamentos a Nestor Cerveró
>>>>>Em depoimento como delator, Cerveró envolve Renan e Cunha no petrolão –

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

IdEntityPositiveNegativeNamed-EntityTotal occurrencesOccurrences (appearances)
1Delcídio00PERSON5 o senador Delcídio: 1, Delcídio_do_Amaral_Gómez: 1, Delcídio_do_Amaral: 1, Delcídio: 2
2Diogo Ferreira00PERSON5 (tacit) ele/ela (referent: Diogo_Ferreira): 1, Ferreira: 1, Diogo_Ferreira: 3
3Ricardo Berenguer00PERSON5 (tacit) ele/ela (referent: o criminalista Ricardo_Berenguer): 3, o criminalista Ricardo_Berenguer: 2
4eu00NONE5 (tacit) eu: 5
5Cerveró080PERSON4 ele (referent: Cerveró): 1, Cerveró: 1, (tacit) ele/ela (referent: Cerveró): 2
6o chefe de gabinete036NONE3 o chefe de gabinete: 1, O chefe de gabinete: 2
7depoimento00NONE3 depoimento: 2, o depoimento: 1
8Lula8060PERSON2 Lula: 1, o ex-presidente Lula: 1
9Folha00ORGANIZATION2 A Folha: 1, a Folha: 1
10Maurício Bumlai00PERSON2 Maurício_Bumlai: 2