"Anvisa recomendará que Dilma Rousseff vete a ‘pílula do câncer’"

Anvisa recomendará que Dilma Rousseff vete a ‘pílula do câncer’

Foto: Wikipedia – Vote2 finalLeer también: Brasil: Dilma Rousseff sente-se “injustiçada” pelo impeachmentLeer también: ‘Economist’ faz sarcasmo com dedicatórias ‘ecléticas’ de deputados Jarbas Barbosa declarou nesta quarta-feira que recomendará na presidente Dilma Rousseff o veto ao projeto de lei que calcula a liberação da produção, distribuição e utilização da fosfoetanolamina no país, conhecida como “pílula […]

Foto: Wikipedia – Vote2 final

Jarbas Barbosa declarou nesta quarta-feira que recomendará na presidente Dilma Rousseff o veto ao projeto de lei que calcula a liberação da produção, distribuição e utilização da fosfoetanolamina no país, conhecida como “pílula do câncer. Jarbas Barbosa é o diretor-presidente da Anvisa .

— Ninguém aqui tem o direito de não deixar as pessoas tentarem se resgatar. Não temos esse direito. Se existe uma pílula que está em experiência e hoje as pessoas não podem usar, estão com câncer, muitas vezes com câncer terminal, ninguém tem o direito de proibir uma pessoa de tentar se resgatar. Sobre essa pílula do câncer, há uma discussão nacional. Nós não temos o direito de negar àqueles pacientes que estão com câncer terminal a uusodeessepílula do câncer — ddeclarouo senador Omar Aziz , enquanto oaseexperiênciasestão sendo feitos.o Senado Federal aprovou em esta terça por o plenário de o Senado Federal. Agora, segue para sanção da presidente. Segundo Barbosa, a agência irá mandar uma nota técnica ao Palácio do Planalto em que alega que a liberação da fosfoetanolamina antes da execução de estudos clínicos de segurança e efetividade pode trazer riscos à saúde do paciente.

Para ele, a liberação “seria um precedente bastante grave”. “O que impede de que amanhã um laboratório não vá fazer lobby no Congresso porque está numa determinada posição da fila e acha que é melhor dos que estão à frente? Isso pode instituir uma situação bastante complicada para o país”, declarou à Folha.

“Vemos com preocupação essa aprovação. Não duvido da boa motivação dos congressistas. Há esse clamor. Entretanto, tenho absoluta convicção de que o Congresso não é o local adaptado para se fazer liberação de remédios. É por isso que o próprio Congresso brasileiro, inclusive como Japão e Europa, instituíram agências regulatórias. Para fazer liberação de remédios, o critério tem que ser técnico-científico. Coisa que não é papel do Congresso”, declara.

O Congresso, em determinados países de regime republicano, é o parlamento de instância nacional .

“A recomendação da Anvisa é que ela vete. Porque essa lei tem que trazer muitos problemas. A lei declara que ‘está liberada’ a fosfoetanolamina sintética. Quem garantirá que o que está dentro daquela cápsula é fosfoetanolamina e na quantidade que está escrita na caixa? Os primeiros testes mostram que a quantidade que estava dentro da cápsula era menor do que a declaravam que tinha. E na verdade, tinha cinco substâncias, não só a fosfoetanolamina. Se tiver algum problema para a pessoa que utilizar, o que vai ocorrer? Quem controlará adulterações? Isso não terá registro, não terá bula, não terá as notícias que um remédio tem. Quem garante que uma pessoa inescrupulosa não inicie a soltar aí cápsulas azuis e brancas declarando que é a fosfoetanolamina? Quem controlará isso? Isso não terá número de lote, nem data de fabricação, nada.”

Ele teme que a liberação amplie a mortalidade por câncer no país. “Alguns defensores da fosfoetanolamina defendem que ela tenha que ser bebida em substituição à quimioterapia. Isso pode ampliar a mortalidade por câncer no Brasil. É um risco bastante sério.”

Caso houver reações adversas aos pacientes que utilizarão a pílula, ainda segundo Barbosa, a aprovação do projeto é “ruim” para a Anvisa – órgão que teria que ter o papel de regular essas questões – e também para o Congresso.

Remédio anticâncer

Ele, em referência às promessas de cura e “rmedicamentos ndicados sem que houvesse pesquisas médicas suficientes. declara: “Voltamos ao início do século passado”.Questionado após acontecimento no Planalto nesta quarta-feira , o ministro de Ciência e Tecnologia, Celso Pansera, evitou falar sobre o assunto. Segundo ele, está programa uma nova reunião no ministério para apresentação de novos dados na próxima terça-feira .

Aprovou-se a proposta sem debate, em apenas três minutos. O presidente do Senado, Renan Calheiros , colocou a proposta em discussão e não houve nem debate. Pouco antes, na mesma sessão, os senadores já haviam aprovado a urgência para que a proposta fosse votada em definitivo ainda nesta terça-feira, o que aconteceu.

Em nota, o ministério informa que os resultados dos primeiros relatórios das pesquisas financiadas pelo governo para avaliar a fosfoetanolamina são “preliminares”. Informa: “Há uma sequência de testes a ser seguida e por esse motivo não existe ainda um laudo conclusivo sobre a substância”.

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: Brazil

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Anvisa recomendará que Dilma Rousseff vete a ‘pílula do câncer’
>>>>>Senado aprova uso da ‘pílula do câncer’ – March 23, 2016

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

IdEntityPositiveNegativeNamed-EntityTotal occurrencesOccurrences (appearances)
1um laudo conclusivo030NONE16 (tacit) ele/ela (referent: Quem): 1, (tacit) ele/ela (referent: O projeto): 1, (tacit) ele/ela (referent: o ministério): 1, (tacit) ele/ela (referent: Isso): 1, (tacit) ele/ela (referent: um laudo conclusivo): 1, (tacit) ele/ela (referent: algum problema): 1, (tacit) ele/ela (referent: ele/ela): 6, (tacit) ele/ela (referent: ser técnico-científico): 1, Ele: 1, (tacit) ele/ela (referent: Ele): 1, (tacit) ele/ela: 1
2eu907NONE9 (tacit) eu: 9
3a urgência00NONE9 a: 1, (tacit) ele/ela (referent: a urgência): 1, (tacit) ele/ela (referent: a verdade): 1, a (referent: a quantidade): 1, (tacit) ele/ela (referent: uma pessoa inescrupulosa): 1, ela: 2, (tacit) ele/ela (referent: a agência): 2
4nós0140NONE4 nós: 1, (tacit) nós: 3
5quantidade040NONE4 a quantidade: 4
6direito3200NONE4 esse direito: 1, o direito: 3
7Barbosa00PERSON4 Barbosa: 2, (tacit) ele/ela (referent: Barbosa): 1, ele (referent: Barbosa): 1
8câncer00NONE4 câncer: 2, câncer terminal: 2
9debate00NONE4 discussão: 2, debate: 1, um debate nacional: 1
10pacientes1800NONE3 aqueles pacientes: 1, os pacientes: 2